domingo, 8 de janeiro de 2012

O rádio sempre a tocar um coração avariado que não posso desligar



marissa nadler | heart paper lover

Desculpa-me se voltei a acreditar. Não digas a ninguém, é segredo. Perdoa por me ter perdido entre poemas que não são meus – sempre à procura do teu cheiro. Por não saber dizer do brilho dos teus olhos pequenos e da grandeza do sorriso que me roubaste. Tu não sabes. Desculpa se ainda lembro todas as palavras e gestos – guardo as tuas mãos nos meus ombros – e deixa que também eu te abrace sem medo de cair. Esquece o que não te disse e ignora se rio demais. Não repares se enrolo o cabelo enquanto falo ou se brinco com o anel que trago no dedo. Não adivinho esse olhar dourado preso a mim. Quase a revelar segredos. Ou um arrepio sincero quando me notei reflectida. Eu não sou feita de improvisos, sou preenchida  por tristezas – e medos que escondo atrás do espelho. Estou cansada de dançar sozinha. De procurar o meu vazio nos braços dos outros. Em ti, encontrei vida: a claridade de um momento feliz num cigarro trémulo. E agora escrevo. Desculpa-me por traduzir desejos e cobardias que não sei calar. E já nada te afasta, as palavras abrem-se como caminhos na minha pele, e a tua voz flutua lentamente na memória. Até cair em vertigem nos meus sonhos mais luminosos. Experimento um grito que te chame e tento abrir os olhos mas resta-me a invisibilidade das noites impossíveis. Apetece-me um lugar onde me possa comover, uma janela para o mundo, - só o teu - onde possa chorar a alegria de te ver. De olhos despertos para um coração desmantelado. Preciso arder contigo, quero o teu rosto junto ao meu; outra vez. Num milagre qualquer. Deixa-me afogar na doçura deste erro. E desculpa (esta insistência cega que geme baixinho) se te trago comigo.

5 comentários:

josé luís disse...

(o que é que se diz a isto? emprestem-me palavras)

:)

paula disse...

e assim se aconchegam almas. chega-se aqui sôfrega e aninhamos-nos nas palavras.

Vanessa disse...

:) oh!

Vanessa disse...

saudades dos tempos em que escrevia, só isso. :p

cerejas disse...

fantástico e se me permite, citei -o aqui: http://ciliegie.tumblr.com.