sábado, 10 de dezembro de 2011

I've buried you in every place i've been



justin vernon | a song for a lover of long ago

Diz-me por favor onde não estás
em qual lugar posso não te ver,
onde posso dormir sem te lembrar
e onde relembrar sem que me doa.

Diz-me por favor onde posso caminhar
sem encontrar as tuas pegadas,
onde posso correr sem que te veja
e onde descansar com a minha tristeza.

Diz-me por favor qual é o céu
que não tem o calor do teu olhar
e qual é o sol que tem luz apenas
e não a sensação de que me chamas.

Diz-me por favor qual é o lugar
em que não deixaste a tua presença.
Diz-me por favor onde no meu travesseiro
não tem escondida uma lembrança tua.

Diz-me por favor qual é a noite
em que não virás velar meus sonhos.
Que não posso viver porque te espero
e não posso morrer porque te amo.

Jorge Luis Borges

2 comentários:

paula disse...

esse lugar não existe quando um amor parte.
(poema mais lindo! um dia vou roubar ...)

Azul Neblina disse...

Borges não entusiasma com a sua poesia. Os contos são inigualáveis. Houvesse uma competição acintosa e sanguinária entre os meus livros para qual deles me acompanhasse numa ilha deserta e "Ficções" estaria num dos lugares cimeiros. De qualquer forma, este poema diz-me tanto...