quarta-feira, 20 de julho de 2011

O começo de um livro é precioso


jeff buckley | yard of blonde girls

Um Diário destes não magoa, pensa a rapariga, folheando
O seu caderno: Apaga os passos que dei até aqui.
E imagina que a espera um espaço imenso. Páginas adiante,
A letra torna-se irregular, a simetria esvai-se confusa.
Não foi, certamente, o espaço que dela se abeirou. Não.
Também não foi o amor, como se poderia pensar.
Foi o Género. Pegou no Diário e fê-lo romance. É assim.
Só estranho o novo corpo que lhe foi dado.

Maria Gabriela Llansol

2 comentários:

p disse...

aos começos, então.
[: como se não tivessem sido sempre eles : o espaço. ou a mão acordada que tece teimosamente a migração da nossa memória]
*

paula disse...

não magoa mesmo, está lindo, este espaço, e calmo, cheira a paz...
*